BIKELOKO

A Endorfina e Seus Mistérios

É sabido que a endorfina é o hormônio da felicidade. Falar isso da boca para fora é fácil, agora você entende o porquê dela ser o hormônio da felicidade? Que tal descobrir um pouco mais sobre a endorfina e seus mistérios?

Muitos mitos e verdades circundam no senso comum a respeito da endorfina e seus mistérios… Exatamente por esse motivo procuramos juntar um apanhado de conhecimentos acadêmicos, empíricos e folclóricos sobre este assunto, para chegar a um meio termo razoável e desvendar esses mistérios de uma vez por todas.

Sempre objetivando a facilidade de sua leitura, vamos separar este artigo em tópicos, dispostos assim:

  1. O que é a Endorfina
  2. Maneiras de liberar a Endorfina
  3. Mitos e Verdades sobre a Endorfina
  4. A Endorfina e suas Restrições

Vamos a estes tópicos então?

1 – O que é a Endorfina

o que é endorfinaPara começo de conversa, vamos entender o que quer dizer a palavra endorfina? A endorfina é uma palavra dividida em duas partes, ENDO significando “dentro” ou “interno” e FINA vem de morfina, que seria “analgésico”, “calmante”.

A endorfina é um neurotransmissor e é um sistema de comunicação natural de nosso cérebro. É uma substância química que viaja através do sangue e entra em contato com outras células do corpo, provocando sensações positivas, como o bem estar. Por isso ele é considerado o hormônio da felicidade, por ser uma reação do cérebro que trás o bem estar.

Existem em torno de 22 tipos diferentes de endorfinas, porém ano após ano este número cresce. A mais famosa delas é a beta endorfina, que é um composto de 31 aminoácidos em sequência e que é liberada, principalmente com a prática de exercícios físicos. Esta beta endorfina, além de trazer uma sensação de bem estar, também alivia as dores musculares.

O fato mais interessante sobre a beta endorfina, é que pesquisas recentes apontam que ela é responsável pelo combate ao câncer, assim sendo, estimular sua produção pode estar diretamente ligada com a eficácia do tratamento de alguns tipos de câncer.

As endorfinas foram descobertas em 1970, pelo laboratório Avram Goldstein, onde a maior relevância dessa pesquisa foi sua ação viciante.

Ressaltando mais uma vez, a endorfina é uma substância NATURAL e apesar de provocar dependência, ela ainda é uma resposta natural do nosso corpo. Ela é produzida pela glândula hipófise de nosso cérebro e o estudo acerca do assunto cresce exponencialmente, muito por conta da ação positiva no tratamento de doenças crônicas.

2 – Maneiras de liberar a Endorfina

imagem de neuroniosO mecanismo de liberação da endorfina através dessa glândula hipófise acontece principalmente, dito em relação a beta-endorfina, durante a realização da atividade física, intensa ou moderada.

Por esse motivo que muitas pessoas que não possuem como um hobbie ou estilo de vida, a prática de atividade física, usufrui sem reclamar desse meio, dado a sensação de plenitude após a sua prática. Esta liberação traz a sensação de bem estar, relaxamento muscular e em alguns casos até de prazer. Esportes radicais produzem além da endorfina, a dopamina e a adrenalina, que são responsáveis por uma mistura de sensações que causam mais dependência ainda.

A forma com que praticamos estes exercícios físicos também contribui para a quantidade de endorfina liberada, porém essa diferenciação é praticamente imperceptível. Em atividades de intensidade alta, seu aumento no sangue é em torno de 10 a 15% maior do que em atividades de baixa a média intensidade.

Outra maneira de liberar esta endorfina é através da alimentação. As papilas gustativas mandam um sinal para o cérebro quando ingerimos algum alimento que nos agrade. Existem alguns tipos que provocam mais que outros… Alimentos gordurosos, por exemplo, são bons referenciais de alimentos que provocam a liberação de endorfinas.

3 – Mitos e verdades sobre a Endorfina

Existem mitos e verdades acerca dela, devemos observá-los com criticidade. Por que passamos o conceito da endorfina antes de abordarmos estes mitos e verdades? Para poder agora argumentar contigo os motivos de cada um ser mito ou realidade.

  1. Verdade: Comer chocolate libera endorfina. Na verdade não é o chocolate, é o cacau é o único fruto conhecido no mundo que possui uma substância chamada anandamida. Além disso, o cacau estimula a produção de enzimas responsáveis pela demora da eliminação dessa substância do organismo.
  2. Mito: Endorfina artificial não existe. Existem sim e é bem conhecida, é a famosa morfina e tem sua fórmula molecular disposta assim: C17H19NO3.
  3. Verdade: Pimenta libera endorfina. A pimenta ardida ao entrar em contato com as papilas gustativas e provocar o ardor, é enviado ao cérebro um sinal de perigo, alertando-o para liberar endorfina para aliviar a dor.
  4. Mito: Sadomasoquistas gostam de dor por que libera endorfina. Isso é um mito, pura e simplesmente pelo fato de todas as pessoas liberarem endorfina ao sentir dor e nem todas gostarem de dor.
  5. Verdade: Atletas de alto desempenho tendem a ter depressão pela falta de endorfina. Principalmente quando encerram suas carreiras, pois estão acostumados a injeção de endorfina quase que diária e durante um longo tempo. Quando um atleta para de praticar a atividade física intensa, possui chance de 30% maior que os demais a desenvolver depressão.
  6. Verdade: a menstruação diminui a produção de endorfina. Logo antes de ficar menstruada, a mulher entra no estado da famosa Tensão Pré Menstrual, muito devido à diminuição na produção de endorfina. Por isso que dizem para dar um chocolate para uma mulher com TPM, não é atoa… E se possível dê um chocolate meio amargo, ele possui maior concentração de cacau.
  7. Mito: O pensamento positivo também é arma poderosa para a liberação de endorfina. Outras substâncias pode até ser, mas a endorfina não, pois a endorfina vem mais como uma reação de ALERTA do corpo do que uma reação ao bem estar.

Existem mais inúmeros mitos e verdades que circundam a endorfina, mas acredito que com esses comparativos já é possível que ao ler algo sobre, você tenha criticidade o suficiente para entender o motivo de o nosso cérebro liberar ou não o sinal para a produção de endorfina.

4 – Endorfina e suas restrições

casal em momento felizComo a endorfina é um hormônio que provoca dependência, para praticantes de atividade física regular, com o tempo a necessidade de produção dessa substância aumenta drasticamente, o que pode levar a este atleta a ter longos períodos de mau humor quando esta atividade é suspensa.

Entenda que estes períodos de fácil irritabilidade ocorrem normalmente quando a ausência de exercícios ultrapassa, em média, duas semanas corridas. Em situações extremas, esta falta de endorfina pode causar reações de compulsivas, tendo como foco principal a busca por essa endorfina através da alimentação.

Como subterfúgio, pessoas ingerem alimentos gordurosos e chocolate indiscriminadamente, entrando em uma espiral que é totalmente prejudicial à saúde.

É comum ver atletas que encerram a carreira e ganham peso extremamente rápido, como no caso do jogador de futebol Ronaldo Nazário, ou do também ex-jogador da seleção e atualmente gestor de clubes Branco.

Conclusão

A endorfina é um poderoso aliado do ser humano para o auxílio nas mais diversas situações que nosso corpo sofre, desde enfermidades crônicas e até depressões profundas.

endorfinaClaro que assim como a água, qualquer coisa em exagero tende a nos fazer mal. Manter uma rotina de atividades físicas, independente em qual intensidade seja de forma com que nosso corpo sinta os benefícios da endorfina sem depender dela para sobreviver é um mecanismo poderoso de garantia da longevidade.

Incluir a pimenta em sua alimentação é uma boa ideia, dado que além da endorfina que ela ajuda a liberar, a pimenta é termogênica e queima 10% a mais de calorias em comparação ao consumo deste alimento sem a pimenta. Desta maneira você, além de se sentir alegre através do hormônio da felicidade, também ficará satisfeito com sua aparência física.

Caso o chocolate seja seu ponto fraco, mude ao menos para um feito menos de leite e mais de cacau, a sensação de prazer virá em longo prazo, substituindo o imediatismo do sabor em si.

Por fim…

Gostou deste artigo? Conseguimos desvendar a endorfina e seus mistérios? Tem algo a acrescentar ou alguma opinião para fornecer? Comente abaixo, ficaremos honrados em saber o que pensa sobre o assunto!

Acompanhe nossos artigos e dicas no www.bikeloko.com.br/dicas.

Leia Também:

3 comentários sobre “A Endorfina e Seus Mistérios

  1. jose

    Cantar é fazer exercício? Tocar instrumentos musicais, é exercicio? Como a endorfina atua no cantor e no instrumentista?

  2. bikeloko Autor da Postagem

    Olá José blz? Acredito que sim, é um exercício corporal, que envolve movimentos… com certeza libera a endorfina. Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *